Translate

ABRANTES - MONUMENTO AO MORTOS DA I G.G.

Abrantes - Maquete  em escala reduzida do Monumento aos Mortos da I Grande Guerra que esteve para ser construído no Outeiro de S. Pedro
Abrantes - Inauguração do Monumento aos Mortos da I Grande Guerra construído no Jardim da Republica
Nota: Não se se faz qualquer comentário ao autores, por já estarem devidamente identificados na "História da Liga dos Combatentes de Abrantes", publicado neste BLOG, capítulos I, II, III  em Junho de 2008, capitulos IV, V, VI em Outubro de 2008, capitulo VII em Janeiro de 2009 e o VIII e último capitulo em Fevereiro de 2009.

AZENHAS DO TEJO
Por José Manuel d’Oliveira Vieira
            À época medieval o grande número de engenhos de moagem construídos no Rio Tejo – Abrantes, contribuíram significativamente para a economia deste concelho.
            Em atenção aos serviços pelos antepassados de D. Lopo de Almeida (1468), “foi permitido, tanto ele como a seus herdeiros e sucessores, que fizessem no Rio Tejo, em Abrantes e todos os seus termos, tanto numa como noutra margem, quaisquer engenhos de moendas que lhes aprouvesse asy sobre barquas, como por qualquer maneira”.
            A construção de uma moenda=(moinho)(a) dependia essencialmente de um local apropriado para apoiar o engenho. Nas margens do Tejo, entre Alvega e Rio de Moinhos não era muito difícil encontrar um penedo onde apoiar um moinho.
            Para os historiadores fica o aprofundar da história das modalidades dos contratos, das azenhas, moinhos ou moendas como cada um queira designar.
            Este trabalho destina-se única e simplesmente dar a conhecer os engenhos de moagem e respectivos detentores, no século XVI(b), bem como algumas fotos de locais onde outrora existiram alguns desses moinhos: 
Data
Beneficiário
Engenho
Local
14-7-1496
Mecia de Queiros, mulher d fernão Pereira, escudeiro de D. Afonso V
azenha
Abrantes
28-5-1522
Francisco Álvares
azenha
Abrantes
22-2-1528
Jorge Ferreira, filho de Mecia Queirós
azenha
Abrantes
8-7-1540
Francisco Ferreira
azenha
Abrantes










Alvega - local ainda reconhecível onde existiu um moinho no Rio Tejo

Abrantes 2015 – vestígios de dois moinhos junto à ponte rodoviária


Abrantes 2015 – repare-se no quebra-mar com a finalidade de aguentar a pressão da corrente a montante

(a)Moenda, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.
(b)Documento das chancelarias régias.